sábado, 17 de março de 2012

A Travessia do Abismo - Uma compreensão arquetipica cabalistico.


Em Malkuth começa o trabalho do despertar da centelha e elevação da mesma através dos Sephiroths.
Malkuth pode ser comparada ao mito de Perséfone (ou Proserpina entre os romanos), onde a historia do mito narra a violação de Perséfone por Hades obrigando-a a seu exílio sob a Terra.
Segundo Israel Regardie existem dois métodos básicos de consecução espiritual baseados no uso direto da Arvore da Vida: Um é a meditação e o outro é o Ritual. O objetivo de seguir esses dois processos, é atingir o Coração da Árvore, o centro cristico, (Tipheret), onde terá a visão e conversação do Sagrado Anjo Guardião. Por esses dois métodos o adepto transcende o que ele pensa ser, ascendendo pelos sephiroths.
Esta subida realiza-se pelo Pilar do Meio, isto é, a coluna central da árvore formada por Malkuth, Yesod, Tiphareth, Daath, Kether. Esse caminho também é conhecido em outras sociedades herméticas como: O da Pomba, ou, A Flecha.
Em nível energético assim se faz a subida da Kundalini, simbolizado pelo Caduceu de Hermes pelos Gregos, Toth para os egípcios.
Segundo Israel Regardie, esse método de elevação da Kundalini, ou de conscientização da essência do espírito, se dá através da conciliação das energias opostas encontradas na Árvore cabalística, essa conciliação se efetua no pilar central, ou pilar do meio/equilíbrio, e é nesse equilíbrio onde nasce o dialogo com o Sagrado Anjo, o Self. Essa é a meta e o objetivo de todo praticante de magia e de todos aqueles que se dedicam ao auto-conhecimento, pois é o próprio Anjo quem prepara o adepto para a próxima etapa, a travessia do abismo de Daath.

Daath é uma sephira oculta, invisível, que se encontra entre Tiphereth e Kether.

  
Representa o abismo que separa a nossa percepção dual da percepção una. Acima do abismo de Daath não ha dualidade, abaixo do abismo tudo é dual.
Nela se encontra a hipertrofia de toda a ilusão do Universo e de todas as esferas abaixo dele que vão de Chesed a Malkuth.
É como se houvesse uma dobra na Criação que desse a percepção da divisão da realidade sobre a ilusão do espaço e do tempo através daquilo que foi gerado em Binah, portanto Daath paira sobre o abismo na fronteira entre os mundos da criação e da formação.

Abaixo do abismo é o plano da existência finita e condicionada. O abismo é uma região de tensão permanente entre o Macrocosmo e o Microcosmo, sendo a sede das forças dissolventes que o profano conhece como demônios. Isso é referente na bíblia segundo o qual Cristo (o iniciado em Tipheret) deve primeiro “descer aos infernos” Qliphóticos antes de proceder aos céus Sephiróticos.

Segundo Crowley, no Abismo todas as coisas existem, realmente, pelo menos em posse, porém não possuem nenhum significado possível; pois elas carecem do substrato da realidade espiritual. Elas são aparências sem Lei. Ilusões Insanas. Choronzon é o Habitante do Abismo; ele é lá a obstrução final. Se ele for enfrentado com a preparação própria, então o ego poderá ser destruído, o que permitirá ao adepto mover-se para além do Abismo. Se não estiver preparado, então o desafortunado viajante será completamente disperso em aniquilação.

Para Jung a sombra tem um componente pessoal, formado pelos aspectos da psique individual que são rejeitados e recalcados pelo ego, mas além disso, o núcleo da sombra (Chorozon) é uma estrutura arquetípica que atrai esse material e o organiza segundo uma configuração transpessoal, porque Daath é a fronteira entre o eu pessoal, imerso no espaço tempo e o plano arquetípico da realidade.
Essa energia aprisionada na sombra (Inconsciente) que depois de assimilada e integrada na luz da Consciência é o que permite a liberação do ego. Atravessa-se assim o Abismo!

Percorrer a travessia do Abismo é inevitável para todos os adeptos que desejam alcançar A Coroa em Kether, o caminho é longo, o tempo a se percorrer indecifrável.
A consciência tendo transcendido totalmente o ego, torna-se espiritualmente pleno; recuperando e preenchendo o Ser de seu potencial original.

Celso Junior / Trigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário